Pular para o conteúdo Pular para rodapé
Origem

Comunidade de fé de São Sebastião

        A comunidade de fé de São Sebastião teve origem no ano de 1930, quando o Pe. Carlos, que estava de passagem pela Paróquia de Nossa Senhora da Guia, celebrou à Rua Braz Morais, de propriedade da senhora Antônia Félix. O Pe. Carlos incentivou a continuação das celebrações, o que contribuiu para o surgimento de muitos devotos, entre eles o Sr. Justino Gomes, homem de muita fé e de tradicional família patoense, que fez a doação do terreno para a construção da Capela, situada à Rua Lima Campos. A imposição da pedra fundamental foi feita pelo saudoso D. Fernando Gomes.

        Na época, já se depositava a devoção a São Sebastião, motivada, por uma graça alcançada pelo Sr. Severino Mota, alfaiate na cidade de Patos. Em agradecimento ao Santo pela cura de uma doença, ele organizou a 1ª festa religiosa e social nesta comunidade que passou a chamar-se São Sebastião, cuja festa tornou-se tradicional e passou a ser comemorada aos 20 de janeiro, dia dedicado ao santo.

        Passaram-se os anos e aumentava a cada dia a devoção dos fiéis a São Sebastião. Criou-se a Diocese de Patos e o seu 1º saudoso Bispo D. Expedito Eduardo de Oliveira para atender as necessidades espirituais dos fiéis da comunidade de São Sebastião e também das capelas dos municípios de Salgadinho, Passagem, Cacimba de Areia, Areia de Baraúnas e São José da Batalha, de acordo com o Colégio de Consultores da Diocese, achou por bem desmembrar da Paróquia de Nossa Senhora da Guia a Capela de São Sebastião, e da Paróquia de Santo Antônio as Capelas acima mencionadas, elevando a Capela de São Sebastião a todos os direitos prerrogativas de Matriz. O seu 1º vigário foi o Pe. Manoel Dutra de Medeiros que tomou posse no dia 10/06/1962. E assim começou a história da Paróquia São Sebastião aos 10 de Junho de 1962, a 3ª Paróquia de Patos, agregando as comunidades de Salgadinho, São José da Batalha, São Francisco de Assis (Quixaba), Cacimba de Areia, Areia de Baraúnas, Passagem, São Vicente de Paulo(Mocambo), Sagrado Coração de Jesus ( Bairro do Salgadinho), Santa Luzia (Bairro Sete Casas), Santo Expedito e São Judas Tadeu (Bairro São Sebastião), Nossa Senhora do Carmo (Bairro Jardim Colonial), São Pedro( Serra do Pedro)Nossa Senhora Aparecida (Sítio Motorista), Nossa Senhora de Fátima (Sítio Pilões) e Nossa Senhora das Graças 

Desmembramento

As reuniões iniciadas em 14/11/2005 sugeriram o desmembramento de algumas comunidades da Paróquia São Sebastião, para a Criação da Nova Paróquia da diocese de Patos, Paróquia Sagrado Coração de Jesus , com sua Matriz sendo no Bairro Salgadinho em Patos. As comunidades de Salgadinho (cidade), Cacimba de Areia, Areia de Baraúnas, Passagem, Café do Vento, e as capelas nas comunidades rurais pertencentes a essas comunidades foram destinadas a Paróquia Sagrado Coração de Jesus, com sua criação em 21/01/2006.

A Reforma

A reconstrução da Capela para a edificação da Matriz teve início em 1966 com o pároco Pe. Gerardo Cremers. Muitos aprimoramentos aconteceram na igreja Matriz de São Sebastião tais como pintura, melhoria nas imagens sacras, mas no ano de 2006 com o Pe. José Ronaldo Marques Costa a Igreja Matriz passou por uma grande reforma como a mudança do presbitério para o mármore, construção da capela do Santíssimo, restauração do Sacrário, mudança do piso da igreja, mudança os bancos da igreja, reconstrução do Centro Pastoral São Sebastião e uma grande reforma na casa paroquial. No ano de 2012 no paroquiato de Padre Damião Rogério muitas reformas também aconteceram como a reforma na secretaria paroquial e restauração das imagens sacras. No dia 01 de Abril de 2018, com Padre Marciel Montenegro, deu-se início a obra de reforma e ampliação, que durou 4 anos, com a construção de mais duas torres e aumentando a capacidade de acomodamentos dos fiéis no interior da igreja, além disso a imagem de São Sebastião passou por uma reforma.

Reabertura da igreja

No dia 06 de Outubro de 2019, aconteceu na igreja matriz a missa em Ação de Graças pela reforma e ampliação da igreja e o dia foi marcado como reabertura da igreja, ainda em reforma. A celebração foi presidida por Dom Eraldo, Bispo de Patos, e concelebrada por Pe. Marciel, pároco da Paróquia e o diácono permanente Antônio Perônico, da Paróquia São Pedro. 

Dedicação do Altar Mor.

No dia 17 de Janeiro de 2021, na 91° festa de São Sebastião, no paroquiato de Padre Marciel, o altar mor foi dedicado a São Pio X. O reverendíssimo Dom Eraldo Bispo da Silva dedicou solenemente o altar da igreja. O relicário encontra-se no altar mor, contendo uma relíquia de 1° grau, uma gota de sangue do Santo Papa Pio X.

Congregação Josefina na Paróquia

Em 1933, na cidade Fortaleza-CE, o Mons. Luis Carvalho Rocha acompanhava a perseguição aos cristãos do México. Incomodado e temendo que essa situação chegasse ao Brasil, ele, inspirado pela ousadia divina, convoca mulheres para que, vestidas com traje secular, contribuíssem na evangelização da Igreja.

Obedientes ao chamamento do Mons. Luis Carvalho, sete religiosas formaram as Irmãs Josefinas. São elas: a Irmã Rosita Paiva (cofundadora), a Irmã Maria Luiza Fontenelle, a Irmã Zeneida Fontenelle, a Irmã Lais Gondim Lopes, a Irmã Zeneida Gondim Lopes, a Irmã Zuíla Garcia e a Irmã Nair Studart.

Foi na certeza de que as irmãs Josefinas são conduzidas pelo Espírito do Senhor, encarnadas na espiritualidade cristocêntico-josefina, colaborando na missão do sacerdote numa mística eucarístico-martirial e solidárias com as dores do mundo na luta em defesa da vida que em 1949 a Igreja proferiu seu reconhecimento em favor dessa missão.

A pedido do então Bispo Dom Expedito, as Irmãs Josefinas chegaram a Patos em 1963, na responsabilidade da Irmã Lais Gondim Lopes. Com elas veio também a construção da Escola São José, voltada para a educação de crianças e adolescentes, no território da Paróquia São Sebastião, em Patos.

Sob o olhar protetor de São José e Santa Maria Rainha dos Mártires, novas vocações surgem para dar continuidade a missão evangelizadora das Irmãs Josefinas. Atualmente há na cidade de Patos três religiosas:

Irmã Raimunda do Nascimento Amorim Sodre 
Irmã Maria das Graças Ferreira Lima
Irmã Rosália Alencar Alves